MOVIMENTO SUL É O MEU PAÍS

A REALIDADE QUE SONHO…

19/09/2018

Sonho com o dia em que acordarei em uma nova nação. Ao abrir os olhos, um raio de sol na janela e uma sensação de que tudo será diferente, uma nova vida começa. Sair nas ruas e ver ao longe uma bandeira azul anil tremulante na brisa suave da manhã. Sonho com o dia em que a esperança muda de expectativa, que não seja mais pelo anseio de um dia ter uma vida digna, que seja realidade e a esperança agora seja a de se tornar cada vez melhor. Um dia em que ligaremos nossa TV, o tablet, o computador, o celular e a notícia seja “Bem vindo ao primeiro dia de um novo começo, de uma nova nação”. Sonho com o dia em que não será mais sonho, será realidade. O dia em que o “será” se tornou “é “. Nação sulista, parece utópico, mas este dia está mais próximo do que imaginamos. E isso depende de cada um de nós. Cada pessoa que falamos, cada modelo de governo que expomos, cada abordagem que fazemos, seja pessoal ou por mídia, trazemos para mais perto este tão sonhado dia. O dia onde não renegamos nossa nacionalidade, mas adquirimos outra, declarando que nossa próxima geração será 100% nova nação. Em nosso peito arde uma nova nação, e este ardor deve ser contagiante, deve emanar de dentro para fora, para que haja credibilidade. Cheiro de casa nova, vida nova. Não será só um despertar pela manhã, será o ano novo de uma nova pátria. Sabemos que nem todos estarão na frente de batalha, mas que lutemos como um povo em sua homogeneidade. Sonho com o dia em que o sonho será realidade e a realidade será o despertar de uma nova nação. S.A.ASSUEIRO

Read more

Feministas trajadas de tradicionalistas

17/09/2018

Por: Alison Henrique Machado   O tradicionalismo é a conservação das tradições, portanto, tradicionalista é um conservador que quer conservar os valores das comunidades campeiras recriando-as no presente. Por que nos Centros Tradicionalistas os patrões são homens? Porque a autoridade masculina era um dever multimilenar, no sentido do homem ser o protetror da família, da sociedade, se submetendo as guerras, inclusive, para proteger mulheres, crianças e idosos. A Guerra do Contesto (totalmente esquecida pelos tradicionalistas paranaenses e catarinenses, que só cultivam a farroupilha que nada tem a ver com eles) foi a maior guerra civil que já existiu no Brasil, em todas dimensões. A primeira batalha foi em outubro de 1912, no Irani (Palmas-PR), onde morreu o monge José Maria (ele profetizara sua morte nesta batalha). Todavia, a guerra passou mais de um ano sem batalhas. Em fevereiro de 1914, em Taquaruçu (reduto de Curitibanos-SC), expedições militares fuzilaram mulheres, crianças e idosos. Esse cenário de covardia que foi o estopim do Contestado, tornando-se na maior guerra armada no Brasil, na qual foi realizada carnificina pelos militares e também pelos sertanejos. Na Guerra do Contestato não foi a questão de divisas entre PR e SC, nem a expulsão dos sertanejos de suas terras, e nem mesmo a morte do profeta José Maria que fez os conflitos perderem o controle. Naquela época ainda era um crime moral levar as guerras para as cidades pois tinham que proteger as mulheres, crianças e idosos. Era um consenso universal. A covardia das forças militares fizeram o movimento messiânico ganhar adeptos de várias cidades sulinas. Em agosto do mesmo ano (1914) a “Carta Aberta à Nação”, dos sertanejos, convocou sulistas de todas querências e proclamou a Monarquia Sul-Brasileira, contabilizando mais de 10 mil soldados do Exército Encantado. Historiadores cogitam mais de 30 mil mortes. O exército brasileiro usou aviões de guerra pela primeira vez pois estava perdendo a batalha. Houve carnificna. Milhares e milhares de homens morreram protegendo as mulheres, as crianças e os idosos. E hoje em dia as feministas se trajam de tradicionalistas para serem patroas nos Centros Tradicionalistas porque não admitem autoridade masculina. Se houver uma guerra, as feministas conquistaram o dever de ir para a guerra, e é capaz de ir no batalhão da frente que á para gastar a munição do adversário. Vale ressaltar que a autoridade masculina é uma moral judaico-cristã. O homem tem que se submeter aos riscos, a morte, para proteger sua sociedade, e quem te protege tem autoridade sobre você. Essas falsas tradicionalistas querem descontruir as tradições feminizando os homens. É o homem que tem que ser patrão, até porque assim era nas estâncias, mas uma dama tem que ser seu braço direito pois do contrário não será um bom administrador. Homem e mulher se complementam. E se o objetivo do tradicionalismo é conservar a sociedade de outrora, uma mulher não deve ser patroa só porque uma tal de Anita guerreou (embora há muitas contradições sobre isso). E mesmo assim, ela era braço direito de Garibaldi, e não autoridade do mesmo. Milhares e milhares de patrões morreram no anonimato, para hoje feminazis trajadas de tradicionalistas querer feminizar […]

Read more

A CAUSA SULISTA…

16/09/2018

Não há outra forma de fazer acontecer, do que expressar e lutar pelo que queremos. O silêncio para nada serve a não ser em alguns casos para calar o tolo. Vemos em época eleitoral, quem são e quem não são os envolvidos em mudar. Os que são a favor de uma causa e quem está apenas na mente, mas não no coração. A causa sulista é e deve ser algo primaz, deve estar entranhado em nós, não deve ser uma opção, alternativa, um sonho, anseio, a causa sulista não deve ser uma vontade impossível, não é brincadeira, nem um hobby, não é pra vc ser do contra para servir de motivo para que tenha um argumento para criticar o país. O sulista tem de ter o ímpeto de independência, de liberdade, de amor à causa, não deve deixar-se abater, se você não tem a absoluta certeza de que uma nação sulista idônea, integra, próspera, onde haja uma política séria, de primeiro mundo pode nascer, digo que, você não serve para a causa, reflita, redefina prioridades, e veja se vale a pena lutar. Digo que, é preferível para a causa dez sulistas com o corações voltados integralmente ao separatismo, do que mil que vêem isso como possível mas ainda tem seus pés, mãos, voz e mentes ainda conformados de que haverá melhoras no país o qual vivemos hoje, tornando o movimento utópico. Sulistas, a causa é nobre e concreta, se estás conosco, não meça esforços, não pensem em candidatos que não coadunam com a causa, tenham visão já para 2020, visando Câmara de vereadores e Prefeituras, visem propostas e idéias que ajudem na aceleração do processo de separação de nosso Sul. Certa vez ouvi falar a guardei comigo: “- o que falamos nada mais é do que a opinião formada em nossa mente e que já encheu nosso coração.” Se posso utilizar está passagem bíblica gostaria de deixa-la aqui também: “- a boca só fala do que o coração está cheio.” ( Jesus Cristo ). Quando divulgamos ou expressamos algo, estamos apenas expressando nossa vontade particular. A causa sulista é uma causa coletiva, é a União de anseios particulares que se coadunem a um fim maior. Não seja influenciado, seja influenciador. A nação sulista precisa de pessoas comprometidas com seus ideais. Precisa de você. Avante sulistas, temos uma nação a criar, um território novo a desbravar, e isso só será possível com seu empenho, dedicação, disposição e compromisso. SUL É MEU PAÍS SE FOR SEU TAMBÉM. S.A.ASSUEIRO

Read more

JORNAL AUSTRAL

15/09/2018

Começamos o Jornal Austral onde não tem baixo astral. Começamos nosso giro de notícias com Lula inelegível e Haddad de fantoche. Só que este não será guiado por fios e sim por celular, whatsapp, bilhetinho, ou os pombos Correios advogados. A Lava Jato continua lavando a corrupção e faz novos vizinhos para Lula, e família Richa, que alegam inocência, mas todo preso diz isso. O dedo duro da vez foi Tony Garcia, e a pergunta que fica é: -onde eles tem tempo de gravar tanta conversa e video sem ninguém perceber? Deveriam trabalhar de espião infiltrado, não acham? Habeas Corpus foi negado, mas a propaganda de Richa senador continua. Catra morre e deixa órfão de pai seus nada menos que 32 filhos. O malvado favorito esfaqueado presidenciável fez cirurgias de perder as contas, saiu do UTI mas voltou, e nas pesquisas ele continua em primeiro, só na Ibope que perde pro LulaHaddad. E tem gente torcendo pra ele bater as botas. Mas os bolsominions torcem por sua recuperação. Carmem Lúcia encerrou seu legado, mas deixou Aécio protegido. Não sei qual é a do Toffoli, mas Aécio também tá na disputa eleitoral, ah! e o Toffoli liberou Guido Mantega da ação da Lava Jato. Donald Trump diz que a seleção brasileira não tá legal nos últimos tempos e Tite ficou bravo e “tite”, mas o Brasil ganhou os dois amistosos contra os times de várzea das Américas. Falo nada. Ciro Gomes diz que se o esfaqueado for eleito ele passa a faca…na sua vida política. E os venezuelanos agora são gauchoelanos ou pelo menos 140 deles. Tem candidato fazendo propaganda politica em motosom e trio elétrico, “pode isso Arnaldo?” O dólar vai a 4 reais e uns quebrados e o diesel a gasolina e o etanol sobem de novo. E o gás de cozinha já está sendo deixado de lado, no lugar dele no ibope estão a lenha em primeiro seguido pelo carvão. E dele churrasco porque isso o sulista não dispensa. Nunca foi tão memorável morar no Brasil, a cada dia podemos dizer que “cada mergulho é um flash”. Lula não poderá votar. Gleysy Hoffmann agora se chama Gleysy Lula Hoffman e Ratinho Jr, ou melhor, Carlos Massa Filho Ratinho Jr, no mesmo palanque que Gleysi em campanha, será??? Teve também furacão nos Estados Unidos, Porto Rico e demais proximidades e o furacão no Brasil (está no rebaixamento ou pelo menos lutando pra não estar), teve também pauta para o ensino domiciliar, mas o STF já falou que isso “num vai presta aqui no Brasil”. E o 13 salário dos aposentados já tá na conta. É só gastar. Fechando a semana Gilmar Mendes manda soltar Beto Richa e família, quanto a alegação? – atrapalho eleitoral. Vai vendo!!! E Beto sai da prisão dizendo que foi uma ” Enorme Crueldade “. Fernando Collor de Melo deixa a disputa eleitoral ao governo de Alagoas, alegando falta de reciprocidade partidária, será que ele estava se sentindo só ou era só um crush? E a série americana TWD ( the Walking Dead ), estreia no dia das nossas eleições aqui 07/10. ( qualquer comparação […]

Read more

NÓS SOMOS O SUL…

13/09/2018

Há mais o Sul para dar do que o Brasil para tirar. Esta frase adaptada nos leva a olhar para nosso dia a dia, nossas vidas, nosso povo, nossa produtividade, nossos sonhos, nossas realizações. Não importam as pedras no caminho, não importam os obstáculos impostos, ou os intempéries que teremos, o que importa é a beleza da caminhada, o conhecimento obtido e a chegada triunfante. Não é fácil concretizar objetivos, que para nós são tão claros, mas para alguns são tão vagos. O Sul é nobre e por sua nobreza muitas vezes é visto pelo Brasil como o primo rico, que é culto, soberbo e rico. Somos cultos, educados, éticos; somos ricos, prósperos, produtivos; não somos soberbos, esnobes, arrogantes, ou preconceituosos para com o restante do país.Temos princípios. Princípios que valorizam nossa terra, e se não somos valorizados pela “terra brasilis”, que separemo-nos então. Não queremos ser mais que ninguém, apenas queremos usufruir do que é nosso por direito. O Sul sim é meu País e se é seu também, então é nosso. Viva o Sul. Viva a você Sulista. Que faz do Sul, o nosso país. S.A.ASSUEIRO

Read more

A ilusão sobre o aumento do salário mínimo

13/09/2018

por FELIPE TELLES Boas finalidades, quando guiadas pelo desconhecimento, podem proporcionar consequências nefastas. É o caso da lei que fixa o salário mínimo. Em verdade, é uma arma ineficaz ao combate do mal dos salários baixos. Qualquer possível benefício conseguido com esta lei, acarretará em malefícios ainda maiores. Quanto mais ambiciosa for a lei, mais danosas serão as implicações. Conforme notícia veiculada na Exame, o salário mínimo passará a ser R$ 998 a partir do dia 1º de janeiro de 2019. O valor foi aprovado pelo congresso nacional e será 4,6% superior aos R$ 954 pagos aos trabalhadores neste ano. Ao ler isso, grande parte das pessoas acredita que o trabalhador está sendo beneficiado. Grande erro. Também é comum veículos da grande mídia publicarem algo como: “A previsão de economistas ouvidos pelo BC (Banco Central) para a inflação deste ano é de 4,17%, o novo salário mínimo representará um ganho real de 0,4% aos profissionais.” Bem verdade que a inflação é um grande problema e precisa ser combatida; mas não é verdade que o aumento do salário mínimo ocasionará qualquer ganho real ao trabalhador, por menor que seja. Antes de mais nada, é importante compreender que, a primeira e mais óbvia consequência da instituição de uma lei que delimita e/ou aumenta o salário mínimo, é o desemprego. Ora, o salário mínimo é R$ 954; qualquer pessoa que conceda um retorno econômico inferior a esse, está automaticamente excluída do mercado de trabalho. Ela está sendo privada de ser remunerada pelo que as suas aptidões lhe permitem ganhar, ao mesmo tempo que a sociedade está sendo privada de contar com os seus humildes serviços. Quando o salário elevar-se para R$ 998, mais difícil ainda se tornará conseguir emprego no Brasil. Outra previsível implicação da instituição de um salário mínimo ou o seu aumento, é o encarecimento dos produtos. A empresa, ao ter que pagar ao empregado um salário acima do valor de suas aptidões, repassa a carga de salários mais elevados aos consumidores. Com o encarecimento dos produtos, os consumidores podem parar de comprar as mercadorias da referida empresa, ou podem ser compelidos a comprar em uma quantidade inferior, em função do encarecimento. Em síntese, alguns empregados poderão se beneficiar com o salário mais alto; outros, certamente, perderão o emprego. Até mesmo se ignorada a questão das eminentes demissões, aumentar a exigência de salário mínimo ainda assim causa danos irreparáveis para a economia, haja vista que os custos de produção estão sendo aumentados. A partir do momento que o governo aumenta artificialmente os custos da produção, a implicação óbvia é a redução da produtividade da empresa e a posterior redução de bens e serviços disponíveis para a população. É impossível não relacionar a economia arruinada e o alarmante desemprego no Brasil ao salário mínimo e demais encargos. Os encargos sociais (INSS, FGTS normal, FGTS/Rescisão, PIS/PASEP, salário-educação) e trabalhistas (13º salário, adicional de remuneração, adicional de férias, ausência remunerada, férias, licenças, repouso remunerado e feriado, rescisão contratual, vale transporte, indenização por tempo de serviço e outros benefícios) chegam a quase 102% do salário, o que faz com que o empregador tenha o custo mais do que […]

Read more

Literatura Curitibana

13/09/2018

Por: Alison Henrique Machado   Editora:  Academia Curitibana de Letras Edição  1 (2018) Formato  A5 (148×210) Acabamento:  Brochura c/ orelha Autor:  Alison Henrique Machado Assuntos:  Literatura Curitibana ; História Curitibana ; Folclore   Curitibano ; Plataforma de Autopublicação  Clube de Autores   Sinopse: Com a denominação de CURITIBANOS eram conhecidos, até a virada do século XX, os habitantes dos Campos Gerais, dos Campos de Guarapuava e Palmas, e dos demais distritos de Curitiba. Também a correspondência oficial fazia distinção entre PAULISTAS e CURITIBANOS quando a Comarca de Curitiba era sul de São Paulo. Também na província Sul-Riograndense havia distinção dos GAÚCHOS dos Pampas e dos CURITIBANOS que para suas regiões Serrana, Planáltica e Missioneira se dirigiram, levados pela faina do tropeirismo, onde fundaram pousos, invernadas, criatórios, freguesias, vilas e cidades, dando origem a histórias regionais e costumes semelhantes, como bem registrou a historiadora Roselys Vellozo Roderjan, onde são constantes uma relação de parentesco entre Curitiba, Paranaguá e estas comunidades campeiras formadas nos campos naturais de altitude do Brasil Meridional ― Campos Curitibanos. Com esta obra, que é pioneira, a Academia Curitibana de Letras (ACL) abre a porteira para a invernada literária, preenchendo uma lacuna sedenta de identidade conservadora, com obras de autores diversos compactadas. Esta invernada literária curitibana é uma exposição de poemas líricos, épico-líricos e em prosa; contos; romance; dramaturgia; prosas poéticas; contos populares; ensaios; críticas literárias; ensaios filosóficos; dicionário; e demais gêneros artísticos   Texto original Campos Curitibanos

Read more

RESUMÃO DA SEMANA

08/09/2018

Essa semana foi intensa. Semana mais curta pra quem tem trabalho, por conta do feriado. Para os demais o desepero de saber que tem um dia a menos pra procurar emprego e um dia a mais de fim de semana, pois se as misturas davam pra sábado e domingo, agora tem que dividir em três, se não chegar os parentes. Teve dia da independência que de independência só o nome do feriado, aliás deveria se chamar dia da dívida externa, pois se não fosse o empréstimo milionário feito pela Inglaterra à D.Pedro para pagar Portugal pela independência. Será que ainda seríamos terra portuguesa, quem sabe estaríamos melhor, não é mesmo? Teve facada em presidenciável em Juiz de Fora e gente dizendo que foi jogada de marketing, enquanto o autor da facada era preso e do nada conta com 4 advogados, e teve aliado partidário auxiliando na cirurgia de paletó e gravata. Teve Presidente atual metendo a ripa em presidenciável dizendo que a educação é de qualidade e candidato a deputado bloqueando radar em protesto às multas de trânsito, que por sinal não foi pra extinguir as multas, mas pra que seja destinada pra onde realmente precisa. Teve argentino saqueando supermercado e Macri dizendo que está sob controle. A também teve, e acho que neste momento deve ter também, venezuelano fugindo de um país em crise pra entrar em outro, 28 milhões de desempregados brasileiros mais uns tantos venezuelanos. E a campanha do Haddad é Lula presidente, mesmo que seja da prisão. Essa são as novas da semana. Semana que vem tem mais. S.A.ASSUEIRO

Read more

BAGUNÇA NECESSÁRIA

04/09/2018

Toda a casa pra se fazer uma faxina necessita antes tirar as coisas do lugar e quanto mais tira-se as coisas do lugar mais sujeira aparece mas o resultado final fica excelente. Toda construção faz bagunça, se for reforma pior ainda, mas o resultado não aparece no dia. Quando sou questionado a respeito de como será após a separação, geralmente uso este exemplo. Pois pra que tudo esteja em seu devido lugar, muito trabalho e disposição é empregado. O Movimento Sul é meu País é como o faxineiro ou a remoção de entulhos ou ainda a terraplanagem. É trabalho duro. É engenharia, arquitetura, é por a mão na Massa. Nada vem fácil, e com o movimento não é diferente, trabalhemos para que tudo, no seu devido tempo, esteja organizado. Quem morará depois poderá usufruir de uma casa bela, arrumada e confortável. Sulistas, não achem que seu trabalho está sendo em vão. Muitos operários sairão, mas não quer dizer que a obra é ruim, quer dizer que o trabalho é árduo, mas com perseverança conseguiremos. Avante sulistas. A nação sulista precisa de você. Pessoas pra olhar e dizer que não ficará bom, sempre terão. Mas não quer dizer que seu trabalho foi em vão. “Não são os tijolos que fazem uma construção bonita, mas o suor do pedreiro.” Deslumbrem, uma nova nação está a formando. Sul É MEU PAÍS. S.A.ASSUEIRO

Read more

SOLO NOVO…

02/09/2018

A casa que atenda todas as nossas necessidades, seja ela de espaço ou acomodações, conforto, lazer, descanso. O carro que atenda nossas expectativas de conforto, velocidade, beleza, comodidade, que caiba a família toda ou ainda a expectativa de ter uma família maior. O emprego dos sonhos, trabalhar com qualidade, ter bons rendimentos, poder pagar as contas e sobrar um dinheirinho pra custear aquele anseio que vc espera tanto. Ou ainda quem sabe seu próprio negócio uma independência dependente, quem tem seu próprio negócio sabe do que falo. Pra que tudo isso se torne, em certo aspecto, realidade, são necessárias algumas mudanças, isso, mudanças. Seja de emprego, de casa, de mobília, de carro, de vida, de atitude, de pensamentos. Perder a estabilidade é como tirar o chão onde pisamos incansavelmente todos os dias. Mas o que tem em haver estabilidade com mudança? Tudo. É como pisar em um espaço vazio, onde não se tem conhecimento sobre onde está pisando, o que vai acontecer, é tudo novo, é tudo desafiador. Mudar é perder o chão batido onde nossos pés estão acostumados a pisar, para pisar descalço em um solo novo que pode ser pedregoso ou liso, sujo ou limpo, seco ou molhado, mas de qualquer forma, novo. São novas sensações, novas emoções, também novas preocupações, mas também novos sonhos, novas possibilidades, novas realizações. Quando somos questionados do porquê lutar pela secessão, a resposta mais plausível a se dizer é que não há mudança de vida sem mudança de atitudes e não há novas atitudes sem novos pensamentos. O Brasil está com sua mentalidade deturpada e encrustada no que é, dificilmente mudará, cabe a nós pensarmos novo e estabelecermos uma nova expectativa de vida. Mude… Pense… Faça do Sul o seu País… Avante sulistas, temos uma nação para construir… S.A.ASSUEIRO

Read more