Um cavalo selvagem é livre, independente até o momento em que é domado.
Condicionado a uma vida em que não busca alimento, tem onde repousar e é preparado para ser montado.
Para condiciona-lo a vida guiada por seu montador, entre outras coisas como cabresto lhe é posto um tapa olho onde ele só tem visão frontal, para que não se assuste e nem sai de seu curso.
A mentalidade de cavalo é mais ou menos assim, algumas decisões, leis, emendas e benefícios são impostos ao povo afim de, domesticar a população, condiciona-los a uma vida senão de se conformar com o que o governo oferece, caminhando na direção que lhe é proposta, para que chegue onde o governo quer que chegue, criando um círculo vicioso, uma dependência do sistema como temos visto e vivido hoje.
Quando um cavalo se revolta ou é abatido ou foge. Mas por sua dependência do sistema acaba por desfalecer. Pois seus instintos foram condicionados.
Precisamos reeducar o povo a ser livre na propriedade da palavra, para que possa usufruir a vida da melhor forma. E veja que há novos horizontes a serem rompidos e que sua dependência do sistema ao invés de beneficiar, na realidade impediu sua liberdade.
Nós precisamos nos mover neste afim.
Para que a população veja que a vida é mais do que pagar impostos e viver das migalhas do governo.
Vamos trabalhar arduamente neste intuito. Sem desmaecer.
Vamos sulistas mostrar aos que não simpatizam com a causa que é possível sonhar. É possível realizar.

Vamos sulistas. Avancemos. Temos um horizonte infindo para conquistar.

S.A.ASSUEIRO